AVALIAÇÃO DE RUÍDO OCUPACIONAL NO CORTE MECANIZADO DE MADEIRA

AVALIAÇÃO DE RUÍDO OCUPACIONAL NO CORTE MECANIZADO DE MADEIRA

Autores

  • Gabriel Fratta Fritz
  • Roldão Carlos Andrade Lima
  • Diego Aparecido Camargo
  • Ricardo Hideaki Miyajima
  • Danilo Simões
  • Fernando Andrade

DOI:

https://doi.org/10.55592/CFB.2022.1651188

Resumo

Os operadores das máquinas florestais autopropelidas, os quais atuam no corte mecanizado da madeira, estão sujeitos a exposição a fontes de ruído ocupacional emitidos pelas mesmas, que podem acarretar em agravos a saúde, caso expostos a limites acima dos permitidos. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar se operadores que executam o corte da madeira com feller-büncher estão expostos a condições de ruído superiores aos estabelecidos para fins de prevenção. Os níveis de pressão sonora foram coletados por meio de um medidor integrador de uso pessoal, marca Instrutherm, modelos DOS-500, calibrado e certificado. As medições tiveram duração média de 7 horas e 33 minutos para cada operador.

Downloads

Publicado

2022-11-09

Como Citar

Fratta Fritz, G., Carlos Andrade Lima, R., Aparecido Camargo, D., Hideaki Miyajima, R., Simões, D., & Andrade, F. (2022). AVALIAÇÃO DE RUÍDO OCUPACIONAL NO CORTE MECANIZADO DE MADEIRA. 9° ongresso lorestal rasileiro, 1(1), 489–492. https://doi.org/10.55592/CFB.2022.1651188

Edição

Seção

Trabalhos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Loading...